Odú Ejionile Meji

8 – EJIÒNILÊ: Morte súbita, saúde com regozijo infalível, esqueci-(ou EJÒNILÊ) mento de amizade, ajuntamento de corpos, gozo, proteção, simpatia.
Obs.: Sempre que sair esse ODÚ fazer um reverência.
Esse ODÚ (EJIÒNILÊ) e 10 (OFÚN) são ODÚ de ancestrais
e todos os OSALÁS respondem neles.

Responde com 8 (oito) búzios abertos
Corresponde ao 1 na ordem de chegada do sistema Ifá, onde é
conhecido pelo nome de nome de “ODÍ EJIOGBÊ”. Outros nomes com os
quais é conhecido: “JIOGBÊ”, “GBÊJIMÊ” (entre os jêjes) e “OGBÊ MEJI”, no
sistema Ifá.
EJIONILÊ, JIONILÊ ou JIONLÊ, devem ser contrações das palavras “OJI LO
N’ILÊ”, cuja tradução é: “aquele que possui a terra (o mundo).”
Este ODÚ ainda recebe em nagô os seguintes nomes:
Ogbê oji – duas palavras (vida e morte)
Oji Nimongbê – eu recebi duas dádivas
Aláfia – coisas boas
Awúlela – compra com teu sacrifício e serás bem sucedido
Aluku Gabyí – aquele que conhecendo a morte, se ergue sobre
o mundo. Ele sabe se agitar ao redor do sol.
EJIÒNILÊ é um ODÚ composto pelos elementos fogo sobre fogo, o
que indica dinamismo puro, que impele, de forma instintiva, a
conquista do objetivo.
Corresponde ao ponto cardeal leste, a carta nº 1 do Tarot (o
“Mago”) e seu valor numérico é o 1. Sua cor é o branco, podendo, por
vezes, aceitar o azul. É um ODÚ masculino, representado esotericamente
por um círculo inteiramente branco.
O círculo representando EJIÒNILÊ (ou EJIOGBÊ) chama-se Gbê-ruê,
sendo branco seu interior, como branco é o amanhecer do dia. É um
universo conhecido e desconhecido, que é chamado, em fon, de kezê,
e, em yorubá, de ayê.
Ejiònilê é considerado o pai dos demais ODÚ, sendo, portando, o
mais velho de todos, com exceção de ÒFÚN MEJI, de quem foi gerado.
Sua principal função é de proteger o nosso mundo suprindo-o em todas
as suas necessidades e cuidando de sua permanente renovação.
Representa o oriente e é o senhor do dia e de tudo que
acontece durante ele. É, ainda, responsável pelo movimento de rotação
da terra, que provoca, depois de casa noite, o surgimento de um novo
dia.
EJIÒNILÊ controla os rios, as chuvas e os mares; a cabeça
humana e as dos animais; o pássaro lekèlekê (consagrado a ÒSÀLÁ); o
elefante; o cão, a árvore Irôko, as montanhas. A Terra e o Mar
pertencem a este signo, assim como todas as coisas naturalmente
brancas.
Rege o sistema respiratório e tem também, sob suas ordens, a
coluna vertebral, além de todo o complexo de vasos sangüíneos do
corpo humano, embora se saiba que o sangue não lhe pertença, mas
sim a OSÁ MEJI.
As pessoas desse ODÚ são impulsivas, chegando quase a
irracionalidade; seus objetivos devem ser atingidos a qualquer preço,
mesmo que represente o sacrifício de outrem.
Essa pessoas possuem desenvolvimento intelectual mediano,
alimentado por sua curiosidade incontrolável e enfraquecido por
imaginação excessiva, que os leva a criar fantasias demasiadamente
absurdas.
Os filhos desse signo tendem ao vulgar, ao mais fácil, ao
comum, não se importando muito com a qualidade das coisas.
Costumam ser diretos. Sutileza é coisa que desconhecem quase que
totalmente.
– PELA AMARRAÇÃO DE IGBÔ:
Quando em IRÊ (Positivo), EJIÒNILÊ pode apontar: independência e
determinação, um caminho aberto e que deve ser seguido, auto
suficiência, vitória sobre o inimigo, dedicação em face de problema
próprio ou alheio. Desenvolvimento intelectual pela vontade de saber,
vitória em problemas de ordem financeira.
Quando em OSOGBÔ (negativo), este ODÚ indica: perdição pelo jogo,
estupidez, teimosia, irracionalidade, ações impensadas que ocasionam
problemas sérios, confusão, agressividade, fúria descontrolada, casos
judicias, aventura que terá final desastroso, falta de escrúpulos,
adultério (por parte do consulente), sensualidade excessiva.
Quando em OSOGBÔ ARUN (IGBIN) este ODÚ fala de doenças como: anemias,
males do estômago, das mamas, da garganta, do ventre, loucura por
imaginação excessiva, problemas da coluna vertebral e do olho
esquerdo.
Neste ODÚ falam as seguintes divindades:
Orisás Nagô: OBATALÁ, SANGÔ AYRÁ, OGUN e OMOLÚ.
VODÚNS Jêje: HEVIOSO, SAKPATÁ, LISÁ, MAWÚ, GUN e GBAADÚ.
Os filhos deste ODÚ não devem usar roupas vermelhas, pretas, ou
de cores demasiadamente escuras. Não devem comer carne de galo,
bolo de acaçá que tenha sido enrolado em folha de bananeira. Também
não devem utilizar pérolas negras, ônix e corais negros. Não deve
matar ratos.
– Interpretação pelo SISTEMA DOS QUATRO PONTOS CARDEAIS:
As pessoas regidas ou influenciadas por esse ODÚ, possuem
grande proteção espiritual, boas amizades e, quase sempre, caminhos
abertos. Gostam de calma e procuram acalmar o próximo, porém são
também vingativas, mas possuem comportamento delicado, são
honestas e atenciosas. Vivem com grandes esperanças, estão sempre
apaixonadas, são sonhadoras, sofrem e se desdobram para ajudar um
amigo.
Geralmente esse signo avisa possíveis riscos de acidentes,
doenças graves, traições, pequenos furtos e alguns mexericos.
Quando a pessoa for de EJIÒNILÊ MEJI, a mesma sofrerá muitas
vezes de calúnias e falsidades.
Positivo: Proteção espiritual, caminhos abertos e vitória nas
batalhas. Indicativo de cargo.
Negativo: Alerta para riscos de acidentes, doenças graves, traições,
pequenos furtos, mexericos. Deve-se dar comida à cabeça
Quando esse ODÚ responder no jogo, o BABALAWÔ, deverá
reverenciá-lo, levantando-se três vezes, e o consulente deverá tomar
banhos de folhas calmas, trajar-se com roupas claras, de preferência na
cor branca, penitenciando-se.
Se caso o consulente já estiver doente, esse ODÚ torna-se muito
perigoso, pois o mesmo possui uma característica um tanto
contraditória, pois ele (ODÚ) é tão sagaz a ponto de enganar a morte,
assim, todas as vezes que esse ODÚ se apresentar, em qualquer
posicionamento, o mesmo se torna o mais especial de todo o jogo,
sendo, portanto o merecedor de todas as atenções.
Com relação ao presente, deverá ser entregue em cima de uma
pedra no meio de um rio limpo. Fazer o ORIKÍ na volta, e dar comida a
OSÀLÁ.
Exemplos:
Cai 8 (EJIÒNILÊ) na 2ª e 3ª posição =
enfraquecimento (esgotamento) físico e
mental.
Tem-se que cuidar espiritualmente (OBÍ, BORÍ)
Cai o 8 (EJIÒNILÊ) na 3ª posição, com 7 (ODÍ)
ou (ÒWÓRIN) na 2ª posição = Ebó de ÈSÚ,
levando uma bandeira branca.
Cai o 8 (EJIÒNILÊ) na 1ª posição, o 10 (ÒFÚN) na
segunda caída e o 5 (OSÊ) na 3ª posição =
fazer EBÓ ÒFÚN e dar agrado às YIÁ MÍ.
Cai 8 (EJIÒNILÊ) na 3ª posição, 10 (ÒFÚN) na 1ª
posição e 5 (OSÊ) na segunda posição = fazer
agrado às YIÁ MÍ. OBS.: Saindo esse jogo NÃO
tem ebó pois o anjo de guarda está afastado.
Cai 8 (EJIÒNILÊ) na 3ª posição, com 9 (OSÁ) na
2ª posição = ebó sem a bandeira.
Cai 8 (EJIÒNILÊ) na 3ª posição, com 4 (IÒRÒSÚN)
na 2ª posição = ebó sem a bandeira.
Cai 8 (EJIÒNILÊ) na 3ª posição, com 13
(OLÒGBÓN) na 2ª posição = ebó sem a
bandeira.
Cai o 8 (EJIÒNILÊ) três vezes – Perda Total =
Ebó.

Sobre eweorisa

Olá, Sou iniciada no culto afrobrasileiro denominado Candomblé de Ketu, como omó-orisá de Yemanjá. Quero ajudar as pessoas que tem problemas de origem espiritual, bem como aquelas que gostam de estudar sobre o tema. Aqui você também pode solicitar aconselhamento via msn e encomendar seu banho de folhas sagradas do culto do Orisá para diversos fins. Asé.
Esse post foi publicado em Odús. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s